Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pelo segundo ano seguido, São João em Caruarú terá camarote da acessibilidade.


Cadeirantes terão acesso ao camarote por meio de rampas

O São João de Caruaru é internacionalmente conhecido, devido a vários fatores como infraestrutura, atrações e pela recepção dos caruaruenses para com os turistas. Até aí tudo bem, mas o diferencial que hoje venho mostrar e que merece destaque aqui no blog é em relação á acessibilidade.

A festa de São João de Caruaru, em Pernambuco, terá um camarote gratuito de acesso exclusivo para pessoas com deficiência. A ideia é fruto de uma parceria firmada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Pernambuco com a Prefeitura de Caruaru (SEDSDH).

O projeto ocorre pelo segundo ano consecutivo e é totalmente gratuito. "O caráter da iniciativa é educativo, para sensibilizar as pessoas a respeito da importância de promover a inclusão. É importante validar o direito da pessoa com deficiência de ter acesso a cultura", afirma Rose Maria, superintendente de Comunicação da SEDSDH.

Bem sucedida no ano passado, a novidade ganhou força e já atraiu a atenção de outras cidades nordestinas. "Já me ligaram do Ceará e da Paraíba para pedir mais informações sobre o nosso projeto. Acredito que somos pioneiros", completa Rose.


Para se inscrever, basta ligar no telefone 0800.081.4421, informar o RG, e apresentá-lo na porta do evento no dia. É preciso ter mais de 18 anos, e é permitido levar um acompanhante.

Os camarotes são equipados com rampas de acesso, revestimento adequado para cadeirantes, corrimãos, banheiros químicos adaptados, serviço de audiodescrição, e material em braile. Além disso, contará com intérpretes da Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS).

A inscrição é gratuita. A organização ainda oferece um bufê de salgados e aperitivos típicos de São João. A festa de São João tem início no próximo sábado (02) e ocorre até o dia 30 de junho. Michel Teló, Zé Ramalho, Dominguinhos e Calypso são algumas das atrações que se apresentarão ao longo de todo o mês.

Então fica aqui registrado esse belo exemplo, 
para que outas cidades sigam e também promovam um 
São João mais acessível a todos os cidadãos.


Fonte: Portal Terra



((•)) Ouça esse post

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Hasta la Vista: Venha Como Você É.

DIREÇÃO: Geoffrey Enthoven

ROTEIRO: Pierre de Clercq, Mariano Vanhoof

ELENCO: Robrecht Vanden Thoren, Tom Audenaert, 

Isabelle De Hertogh, Gilles De Schrijver

Bélgica, 2011 (115 min)



Esse final de semana estreou nos cinemas o filme Hasta la Vista: Venha Como Você É, que conta uma história excepcional sobre três rapazes deficientes. Como eu ainda não assisti ao filme trouxe aqui um conteúdo do site Cine Garimpo que faz uma crítica do longa-metragem numa perspectiva de quem já assistiu. 


Segue o relato:

Se eu pudesse resumir Hasta la Vista em uma palavra, não diria diversão, muito embora seja divertido; nem deficiência, muito embora os três protagonistas sejam deficientes; nem mesmo sexualidade, embora esse seja o mote do filme. Eu diria que honestidade resume a proposta do filme e é justamente a maneira honesta, sem dramas ou vitimização, que permitiu com que eu me divertisse e me emocionasse no filme. Sem culpa.
Aliás, aproveitando, culpa é algo que não existe na linguagem escolhida pelo diretor belga Geoffrey Enthoven. Ninguém tem culpa de nada, nem os rapazes, nem os pais. Já começa por aí: são rapazes normais, que levam uma vida limitada e cheia de cuidados por causa de sua deficiência física: Lars tem câncer, é paraplégico e o tumor paralisa seus órgãos aos poucos; Philip é tetraplégico e Josef é praticamente cego. Todos jovens, perfeitamente capazes intelectualmente, mas dependentes e acostumados com a superproteção dos pais. Adoram vinhos, cultivam os amigos, saem de férias – sempre com os pais, sempre sem emoção. Até que um dia Philip descobre que há um bordel na Espanha especializado em receber rapazes com deficiência física e é pra lá que eles querem ir para finalmente experimentar o sexo! Independência, por que não?


 Claro que convencer os pais não é tarefa fácil, nem encontrar alguém que se encarregue do trio, que pretende sair da Bélgica, passar por Paris e seguir até a Espanha em uma van, e de suas dificuldades. Mas Claude (Isabelle De Hertogh) cai como uma luva (ou nem tanto!) e faz um contraponto interessante, completando o panorama de situações engraçadas, tiradas inteligentes e humor sincero (inclusive piadas sobre suas próprias condições), ressaltando a amizade como a força geradora de movimento e capaz de superar qualquer situação. Curioso só ter sentido o lado duro, penoso e triste da deficiência nas cenas com os pais, embora o amor pelos filhos seja o sentimento mais forte e mais evidente, muito mais do que a dor ou a dificuldade. E digo mais: em nenhum momento vem à tona a o sentimento de pena, ou é ressaltado o preconceito (há situações inclusive ao revés), o que é uma maravilha e uma delicadeza por parte da direção!

O road movie Hasta la Vista: Venha Como Você É pode ser visto para se divertir, para pensar sobre a percepção que os próprios deficientes têm da vida, para se emocionar. Comigo serviu bem nas três categorias. Esse é um daqueles filmes para sair do lugar comum, sentir algo diferente, elaborar e pensar sobre outras perspectivas de vida.

Dê uma espiada no trailer abaixo.

 

((•)) Ouça esse post

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Uma visita no campo.


Esse final de semana topei me aventurar num programa diferente e até incomum para um cadeirante. Porém os fins justificam os meios. Á convite do meu amigo Sérgio fomos á um sítio no município de Serra da Raiz, uma pequena cidade do interior da Paraíba.


Confesso que nunca fui de gostar do campo, sempre adorei da agitação urbana, porém fiquei encantado com a simplicidade e a beleza do lugar.

 
O propósito de irmos a tal recinto foi pra visitar um amigo nosso que trabalha na mesma empresa que eu também trabalhei e que o Sérgio ainda trabalha...O Guderiam (esse que está comigo na foto abaixo).

 

Mas também não pensem que eu fui sozinho com o Sergio não, além de nós dois também foram outros amigos nossos lá da empresa que vieram de João Pessoa, dessa forma além de visitar o Guderiam ainda pude rever toda a galera, que já há um bom tempo não via.

 
Como por exemplo esse trio de "gatas" aqui abaixo...

...e também esses camaradas que me puseram até no braço........brincando de cadeirinha....rsrsrs.


Pense numa turma inclusiva........essa brincadeirinha foi só pra que eu saisse do carro sem por as rodas na lama, já que onde estacionamos estava meio alagado.


E além de contemplar a bela paisagem interiorana e desfrutar da companhia de pessoas maravilhosas, ainda tivemos o prazer de degustar uma excelente comida caseira...o melhor de tudo foi a galinha de capoeira e o feijão verde plantado e colhido ali mesmo no terreiro. Uma delícia!


Foi realmente um dia inusitado, apesar da falta de acessibilidade que encontrei em alguns momentos, quando se tem amigos com boa vontade sempre é possível ir mais longe.

 
Por isso pra terminar deixo o registro fotográfico desse momento ímpar, de toda a galera reunida e também não só os meus, mas em nome de todos que se fizeram lá presentes, os votos de estima melhoras pro nosso amigo Guderiam.

Tem uma frase que diz: 

Quem perde seus bens perde muito; quem perde um amigo perde mais; mas quem perde a coragem perde tudo.

Portanto só temos a agradecer a Deus pela nossa vida, que apesar das adversidades, continua.

Coragem amigo, um grande abraço!


((•)) Ouça esse post

sábado, 26 de maio de 2012

O Leão e o Asno.



 Um Leão e um Asno combinaram que iriam caçar juntos. Em sua busca por presas, logo os caçadores viram um grupo de Cabras Selvagens que se esconderam numa caverna, e então resolveram traçar um plano para capturá-las. O Asno entraria na caverna e se encarregaria de atraí-las para fora. O Leão, claro, ficaria do lado de fora à espreita, pronto para atacá-las, tão logo de lá saíssem.

O plano funcionou com perfeição. Estando as Cabras tranqüilas, distraídas e confiantes de que estavam em segurança no seu retiro, não perceberam que o Asno ali adentrara. O animal invasor, de surpresa, fez um barulho tão assustador, pulando e zurrando, com toda força que lhe era possível dispor, que as Cabras, tomadas de pânico, não tiveram outra reação senão correrem para todos os lados assustadas.
E logo, um pouco recuperadas do susto, conseguiram encontrar a saída do confinamento, e julgando que estariam mais seguras do lado de fora, saíram dali correndo em disparada, apenas para caírem indefesas nas garras do Leão que, de prontidão, as aguardava à entrada da caverna. 

Orgulhoso do seu feito, o Asno saiu para fora da caverna e disse: "Você viu como coloquei todas à correr?".
 
Ao que o Leão respondeu: "Sim, sem dúvida, e se eu não conhecesse você tão bem, certamente que faria a mesma coisa que elas".

Moral da História:

O fanfarrão com seu vozeirão e exibicionismo, não é capaz de impressionar aqueles que já o conhecem.
((•)) Ouça esse post

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Como devem ser os banheiros para deficientes físicos/cadeirante.

O banheiro é um dos maiores desafios diários para pessoas com necessidades especiais, sobretudo para os cadeirantes. Por isto, a reforma ou construção da casa onde vivem, requer um projeto especial. Qualquer pequeno detalhe facilita ou dificulta muito o acesso e a independência do cadeirante.

Veja uma relação do que não deve ser esquecido:
- As portas precisam ter a largura de no mínimo 80cm;
- As torneiras devem preferencialmente ser do tipo pressão e os misturadores monocomando (tanto na pia quanto no chuveiro);
- As maçanetas  devem ser do tipo alavanca;


- O espaço livre no banheiro deve ser suficiente para manobrar a cadeira (para o giro de 360º, é necessário um diâmetro de 1,5m livre);
- São necessárias barras de apoio em todo o banheiro, para uso do chuveiro, do vaso e da pia;


- A altura da pia deve ser de 80cm do piso com o vão livre abaixo de 70cm de altura;
- A borda inferior do espelho deve estar a uma altura de 90cm do piso;


- As portas dos boxes devem ter  no mínimo 0.80cm de largura, mas se for possível é preferível não haver porta;
- O espaço do box deve ter 1,50 x 1,50 m


- Os assentos dos vasos sanitários tem que estar a  uma altura de 46cm do piso;
- Os desníveis máximos no piso devem ser de 2cm

Enfim, ficam as orientações, agora quando você precisar
 construir um banheiro adaptado, é só segui-las!

Fonte:casosdecasa.com.br

((•)) Ouça esse post

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Se a vida te der 10 motivos para chorar, dê a ela 11 para sorrir.

Uma mulher acordou numa manhã após a quimioterapia, olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça. - Bom (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje. Assim ela fez e teve um dia maravilhoso. 

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente dois fios de cabelo na cabeça. - Hummm (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje. Assim ela fez e teve um dia magnífico. 

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha apenas um fio de cabelo na cabeça. - Bem (ela disse), hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de cavalo. Assim ela fez e teve um dia divertido.  

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça. - Yeeesss… (ela exclamou), hoje não terei sequer o trabalho de pentear meu cabelo. 

Moral: Se a vida te der 10 motivos para chorar, 
dê a ela 11 para sorrir.



((•)) Ouça esse post

sábado, 19 de maio de 2012

O Mosquito e o Touro.

x

Um Mosquito que estava voando, a zunir em volta da cabeça de um Touro, depois de um longo tempo, pousou em seu chifre, e pedindo perdão pelo incômodo que supostamente lhe causava, disse: "Mas, se, no entanto, meu peso incomoda o senhor, por favor é só dizer, e eu irei imediatamente embora!" 

Ao que lhe respondeu o Touro: "Oh, nenhum incômodo há para mim! Tanto faz você ir ou ficar, e, para falar a verdade, nem sabia que você estava em meu chifre."

Com frequência, diante de nossos olhos, julgamos-nos o centro das atenções e deveras importantes, bem mais do que realmente somos diante dos olhos do outros.

Moral da História:

Quanto menor a mente,
maior a presunção.

Autor:Esopo

((•)) Ouça esse post

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Orientações para viajar de avião à pessoas com deficiência .

Conheça as orientações que a Cia aérea Gol passou para que pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida tenham antes de viajar, podendo assim ser melhor atendidas e não passarem por mal bocados nos aeroportos.



Deficientes visuais

Depois de comprar a passagem aérea, o cliente que necessitar de auxílio especial deve entrar em contato com o Atendimento Online pelo site da empresa e informar seu código de reserva (localizador) para solicitar a ajuda no aeroporto e no embarque. Se possível, recomendamos ainda que o deficiente visual selecione sua poltrona fora da área de circulação do avião.
Clientes deficientes visuais, assim que chegam ao avião, são apresentados ao chefe de cabine. Assim, eles podem receber ajuda durante todo voo, caso seja necessário, e as devidas orientações de segurança. Para dar mais independência ao cliente, a empresa também tem dentro do avião folhetos de segurança em Braille.
Caso seja necessário, é possível viajar acompanhado de cão-guia.

Deficiente auditivo

Os clientes com deficiência auditiva também podem solicitar assistência especial da equipe da empresa para ajudá-los na viagem. Para isso, após a compra da passagem aérea, acesse o Atendimento Online pelo site da empresa e informe seu código de reserva (localizador).
Caso seja necessário, também é possível viajar acompanhado de cão-ouvinte dentro do avião. Em caso de dúvida, entre em contato com o Atendimento Online ou ligue para o Serviço de Atendimento ao Deficiente Auditivo pelo telefone 0800 709 0466 (funcionamento 24 horas).

Deficiente intelectual

Se você tem essa necessidade ou vai viajar acompanhado de uma pessoa com deficiência intelectual, solicite o atendimento especial aos funcionários da empresa.
Depois de comprar a passagem de avião, acesse o Atendimento Online em nosso site e informe o seu código de reserva (localizador) para pedir a assistência especial. Assim que chegar ao aeroporto, vá ao balcão de check-in que nossos atendentes estarão prontos para ajudar.
Caso o cliente seja dependente da ajuda de outras pessoas e não possa garantir sozinho seu bem-estar e segurança, é preciso que ele tenha uma autorização médica para viajar ou voe junto de um acompanhante capaz de ajudá-lo. Depois de confirmada a necessidade do auxilio, a empresa oferece a esse acompanhante um desconto de 80% na passagem aérea.Para informações mais detalhadas, veja os conteúdos: Acompanhante e Formulário MEDIF.

Deficiente físico

A empresa oferece cadeiras de rodas para que os clientes com deficiência física ou com alguma dificuldade de locomoção tenham uma viagem mais fácil e prazerosa. Caso seja necessário, é possível solicitar assistência especial de nossos atendentes. Para isso, depois de comprar a passagem de avião, acesse o Atendimento Online do site da empresa e informe o seu código de reserva (localizador).
Cadeiras de rodas ou outro equipamento de ajuda motriz equipados com baterias não derramáveis, estacionárias reguladas por válvula (VRLA) contendo solução ácida na forma de GEL, tecnologia AGM (confinamento por absorção do eletrólito em mantas de micro-fibra de vidro), são permitidos para transporte.
Já cadeira de rodas equipadas com bateria líquido derramável, são aceitas em condições especiais e com restrições, é necessário procurar o SAC para obter informações quanto as regras e restrições.
Recomendamos ainda que o cliente com necessidade especial reserve sua poltrona nas primeiras fileiras do avião e evite áreas de circulação.
Tanto em situações definitivas (exemplo: sequelas de acidentes) quanto em temporárias (exemplo: gesso em toda perna ou pós-operatório), é preciso que o cliente viaje com o relatório médico e tenha preenchido o formulário MEDIF.

Outras perguntas

Há funcionários na recepção e comissários de bordo que conhecem a língua de sinais?

Sim, a empresa possui colaboradores que conhecem LIBRAS.

A empresa fornece um treinamento a fim de melhor lidar com as pessoas com deficiência?

Sim, a empresa possui um treinamento que se chama Atendimento às Prioridades que trata como deve ser o atendimento ao Deficiente. Nele são abordados os tipos de deficiência e como atender cada uma delas.

No caso da pessoa com deficiência visual ter um cão-guia, quais são os procedimentos?

A empresa entende as limitações de alguns clientes e procura deixar a viagem de todos a mais simples e fácil possível. Por isso, permite que clientes com deficiência auditiva, visual ou física, além de idosos, que dependam inteiramente de um cão-guia, cão-ouvinte ou cão-assistente treinado para conduzi-los, possam viajar com o animal na cabine de passageiros.
O transporte do cachorro é gratuito, mas para que ele aconteça é preciso que o cliente tenha a identificação do cão, a comprovação de treinamento e das vacinas do animal.
Veja todos os documentos que o cão-guia, cão-ouvinte ou cão-assistente precisa ter para viajar no avião com um cliente com necessidades especiais tanto em voos nacionais quanto internacionais.

No que se refere ao desembarque de uma pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, como isso é feito? Há elevadores ou outro dispositivo para que o desembarque possa ser feito com segurança?

A empresa possui funcionários especialmente treinados para atendê-los. Passageiros que necessitam de atendimento preferencial devem comunicar, com 72 horas de antecedência, exclusivamente pela Central de Atendimento ao Cliente (0300 115 2121), apresentando relatório médico e, se necessário, o formulário MEDIF (Medical Information Sheet) preenchidos. Dessa forma, o passageiro terá toda assistência no seu embarque, voo e desembarque por parte dos colaboradores da empresa.

Mais informações estão disponíveis no link:


((•)) Ouça esse post

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Você ajudaria a salvar um desconhecido sem ser através das redes sociais?


Encontrei esse conteúdo no site Comunicadores e não pude deixar de divulgar aqui também.

Pois é. Parece que a publicidade voltou a proporcionar questionamentos e desafios para a sua fiel audiência. Tendo em vista a ótima sensação de “ser humano” que as redes sociais conseguem propiciar através de compartilhamentos de ações humanitárias e similares, a agência DDB Stockholm resolveu pensar fora da caixa e provocar uma situação de “risco real” – para os possíveis e corajosos participantes – desenvolvendo uma ação muito interessante para as Forças Armadas da Suécia, bem no centro de Estocolmo. 

O objetivo inicial da ação era obter o maior número possível de candidatos para as disponíveis posições de alistamento nas Forças Armadas da Suécia. Mas, para fugir do lugar-comum, os profissionais apostaram na construção de uma caixa gigante, onde os participantes – para provar sua própria coragem e fé no próximo – acabavam se auto-aprisionando na “cela”, na expectativa/esperança de que alguém, também por conta própria, viesse substitui-lo na situação, trocando seu aprisionamento pela liberdade do próximo.

O que aconteceu com o confinado foi transmitido em tempo real por um outdoor próximo do local da caixa e também nas redes sociais. Com o provocativo apelo “Who cares?” – “Quem se importa?” – a campanha apostou no fator humano da delicada situação ali montada. Afinal, você trocaria sua liberdade pela liberdade de um desconhecido?

Veja o vídeo case da ação:



Os resultados foram totalmente acima do esperado, o que, de fato, chega a surpreender. Afinal, não foi por compartilhamento, like, retweet ou qualquer outro sistema utilizado para quantificar “atitudes” que a “caixa” teve esta alta rotatividade de participantes e, sim, pelo “sacrifício” da liberdade de alguns em prol do confinamento de outros.

Tendo em vista que nos tempos de hoje, onde cada vez mais nos perdemos na superficialidade de importantes questões e nos resumimos apenas como geradores de views, likes e scrolls pela web  sem, de fato, nos dedicarmos em soluções para alguns problemas, eu questiono você – leitor – se conseguiria ter uma atitude como a apresentada acima, de abrir mão da sua liberdade a espera de que alguém tomasse o seu lugar. Chega a parecer estranha tal questão, não é mesmo? Afinal, no Facebook todo mundo “curte o Greenpeace” para demonstrar preocupação, relevância e atitude em relação a sustentabilidade do planeta,  enquanto na vida real, durante sua liberdade “não-assistida/registrada”, continua a tratar o mundo como um cinzeiro. Será que ainda temos de evoluir o entendimento de que aparências não sustentam e/ou potencializam grandes mudanças? Se queremos – de fato – alterar alguma coisa, eis que a melhor opção é, em sua maioria das vezes, desligar o computador, “levantar do sofá” e se dar ao trabalho de algo, seja “arriscar a sua liberdade” por algumas horas dentro de uma caixa no centro de Estocolmo ou de fato estar presente em uma grande manifestação que você confirmou on-line, não acha?

A pergunta que fica é: 
 você vai além do retweet e do compartilhar para ajudar
 – de fato – a quem precisa? Ou estes cliques são suficientes
 pra proporcionar a sensação de 
“fiz a minha parte, mundo”?

((•)) Ouça esse post

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Flávia Cintra é entrevistada pelo Jô Soares e divulga o seu novo trabalho.


 Flávia Cintra é jornalista, repórter do Fantástico e ficou tetraplégica aos 18 anos . Flávia, em parceria com mais duas cadeirantes, lança o livro Maria de Rodas que fala sobre a maternidade de mulheres nessa situação. Flávia é mãe de um casal de gêmeos e foi consultora de Manoel Carlos na novela “Viver a Vida”, onde teve a personagem Luciana inspirada em sua história.

 
Descrição:
 
“Maria de Rodas” – Delícias e desafios na maternidade de mulheres cadeirantes
Autoras: Carolina Ignarra, Flávia Cintra e Tatiana Rolim
Autoras convidadas: Juliana Oliveira e Katya Hemelrijk
 
As autoras, após concretizarem o sonho da maternidade, decidiram dividir sua experiência com outras mulheres. A princípio, o ponto em comum entre elas era o fato de serem mães cadeirantes. Mas, quando dividiram suas histórias descobriram muito mais.
 
O resultado reúne histórias inspiradoras que abordam: Estética e auto-estima, Auto-conhecimento e superação, Relacionamento familiar e interpessoal, Criatividade, coragem e felicidade
 
 
De forma clara, divertida e envolvente, as autoras descrevem as angustias, surpresas, alegrias, descobertas, dificuldades e soluções vivenciadas ao longo da gravidez e de suas trajetórias com suas crianças. O livro reúne emocionantes histórias e importantes dicas que incentivam, motivam e informam mulheres cadeirantes, outras mulheres, casais, profissionais da saúde e pessoas interessadas em experiências, desafios e superação.“Maria de Rodas” propõe um mergulho sensível e apaixonado em um mundo tão igual e tão diferente. Para homens e mulheres, com e sem deficiência, que acreditam que o melhor da vida é viver.
 
Confira a entrevista na íntegra, através do video abaixo:
 
 
Sou fã dessas mulheres !
 
Fonte: Programa do Jô
((•)) Ouça esse post

domingo, 13 de maio de 2012

Feliz Dia das Mães, para quem muito amo.



Mãe, você é bem aventurada,
merece de mim o amor maior que tenho
e todas as coisas boas que eu fizer.
Sem você, eu não estaria aqui
desfrutando de tantas coisas maravilhosas,
é ótimo que você exista mãe.
E poder viver ao seu lado, só me traz alegrias
e certezas de que nunca estou só.
Tenho você a me amparar, me proteger
e a me dar bons conselhos.
Sei que a vida, não é muito fácil,
ja sofri, ja me decepcionei, e tudo isso
faz parte do nosso aprendizado,
mas graças a Deus tenho você ao meu lado.
Gostaria que neste dia tão bonito
onde todos os filhos, podem homenagear suas mães
eu também pudesse fazer com que a senhora realizasse
pelo menos, alguns dos seus sonhos,
Mas não está ao meu alcance esse desejo,
então, o pouco que tenho é o maior amor do mundo
sempre renovado e imenso.
Infinito e eterno.
Que todas as bençãos de Deus
recaiam sobre a sua cabeça
te irradiando uma divina luz
te presenteando com muitos anos de vida
sempre ao meu lado,
para que sejamos muito felizes.
Receba-me, como uma dádiva de Deus
só você merece tanto amor que trago dentro do peito.
Mais uma vez lhe agradeço por me aceitar como eu sou,
mesmo com os meus erros, minha impaciência,
e as vezes, minha ignorância, quero aprender
sempre com você, para me tornar, uma pessoa melhor a cada dia
.

Feliz Dia das Mães, para quem muito amo.



((•)) Ouça esse post

sábado, 12 de maio de 2012

A Mulher com o Balde de Leite.



Uma jovem Leiteira, que acabara de coletar o leite das vacas, voltava do campo com um balde cheio balançando graciosamente à sua cabeça.

E Enquanto caminhava, feliz da vida, dentro de sua cabeça, os pensamentos não paravam de chegar. E consigo mesma, alheia a tudo, planejava as atividades e os eventos que imaginava para os dias vindouros.

"Este bom e rico leite," ela pensava, "me dará um formidável creme para manteiga. A manteiga eu levarei ao mercado, e com o dinheiro comprarei uma porção de ovos para chocar. E Como serão graciosos todos os pintinhos ao nascerem. Até já posso vê-los correndo e ciscando pelo quintal. Quando o dia primeiro de maio chegar, eu venderei a todos e com o dinheiro comprarei um adorável e belo vestido novo. Com ele, quando for ao mercado, decerto serei o centro das atenções. Todos os rapazes olharão para mim. Eles então virão e tentarão flertar comigo, mas eu imediatamente mandarei todos cuidarem de suas vidas!"
Enquanto ela pensava em como seria sua nova vida a partir daqueles desejados acontecimentos, desdenhosamente jogou para trás a cabeça, e sem querer deixou cair no chão o balde com o leite. E todo leite foi derramado e absorvido pela terra, e com ele, se desfez a manteiga, e os ovos, e os pintinhos, e o vestido novo, e todo seu orgulho de leiteira.

Moral da História:

Não conte seus pintos, quando sequer saíram das cascas.

Autor:Esopo

 
((•)) Ouça esse post

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Os obstáculos encontrados nas escolas.


Para as pessoas com deficiência física, as dificuldades para a inclusão escolar vão além das salas de aula. Nem sempre o deslocamento é simples para quem necessita de cadeiras de rodas. E embora as adequações para garantir a acessibilidade sejam questões simples como corrimões, rampas e banheiros adaptados, estes recursos nem sempre estão presentes. Porém, a situação está mudando em todo o país.
Paraplégica, mas nem por isso fora da escola
O dia a dia da pequena Ana Carolina Felisbino não é fácil. Vítima de paralisia cerebral, causada pela falta de oxigenação durante o parto, a menina de apenas 11 anos é paraplégica e muda. Mas as deficiências não a impedem de levar uma vida escolar quase normal.
Ela é uma das 260 crianças com necessidades especiais na rede de ensino de Jaraguá do Sul e tem uma rotina mais cheia que as outras estudantes do 5º ano na escola municipal Albano Kanzler. Ana precisa de acompanhamentos por fonoaudiólogas junto a Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais), assim como sessões de fisioterapia e hidroterapia, de segunda a sexta-feira, para garantir que os músculos não atrofiem.
“Ela é incentivada e estimulada a participar de todas as atividades, mesmo sem poder escrever”, conta a mãe adotiva, Lindamir Felisbino. “Ela nos surpreende bastante, não sabemos até que ponto vai a capacidade dela para acompanhar”, afirma, lembrando que a menina se sai muito bem na escola, dentro da sua capacidade.
E é visível a felicidade da jovem, capaz de se comunicar apenas com os olhos. “Os objetivos propostos ela tem cumprido sempre, estamos buscando um trabalho diferenciado para ela dentro do conteúdo que todos recebem no 5º ano”, explica a professora Adriana Nicolodelli. Mas as dificuldades não são poucas. Acompanhada por um estagiário da Prefeitura, Ana precisa de ajuda para se locomover dentro do espaço escolar, para compreender algumas das atividades, e para realizar os exercícios propostos em aula. “Nossa maior dificuldade é no começo de cada ano letivo ter que trocar o estagiário e explicar tudo novamente para quem assume a função”, comenta a mãe.
Atualmente, a função cabe a Josemar Sacks, aluno do terceiro período de Educação Física. “Eu acho que estou aprendendo mais com ela do que ela comigo”, conta o rapaz, de 18 anos. “O que eu faço é reforçar as explicações, cuidar da alimentação e do deslocamento dela, e faço alongamentos nela nas aulas. No geral tem sido uma experiência boa e produtiva. Ela é muito inteligente, sempre entende bem o que eu passo”, elogia.
A limitação física incorre em um obstáculo mais grave: a falta de adequação dos espaços públicos, restringindo a movimentação. “Nós lutamos por cinco anos para conseguir a adequação do espaço na escola Albano Kanzler, e ainda não é ideal”, conta a mãe. O problema não se restringe ao espaço escolar. “Tem dias que eu fico muito irritada com a falta de adequação, tem lugares onde não temos como passar, lojas que não podemos entrar porque não tem rampas, ou porque as rodas ficam presas”, critica.
Devido às limitações da flha, Lindamir teve que abandonar o antigo emprego, como recepcionista em uma clínica médica. Mas os contatos estabelecidos na antiga profissão a ajudaram entender as limitações e encontrar auxílio. “Ela é totalmente dependente, abri mão de muita coisa por ela, estava desnutrida e muito debilitada quando chegou”, relata.
Algumas escolas ainda são um problema
Segundo a gerente de Educação Especial da Secretaria de Guaramirim, Marja Prüsse Rebelato, prédios mais antigos, anteriores à legislação que garante a inclusão dos deficientes, não oferecem estrutura adequada. “Os prédios estão sendo reformados para contar com rampas e banheiros adaptados, para que a acessibilidade deixe de ser um problema”, explica.
O problema é comum em todo o país. “Sempre que somos informados de alguma dificuldade nesse quesito, não medimos esforços para sanar o problema, seja ele estrutural, ou uma falta de equipamento que prejudique a inclusão”, conta a gerente de Educação Especial de Jaraguá, Priscila Silveira Souza, ressaltando que atualmente não se tem conhecimento de queixas. O governo também se responsabiliza pela aquisição de andadores, cadeiras de rodas, cadeiras adaptadas e outros equipamentos para atender necessidades especiais.
No início deste mês, o vereador Justino da Luz (PT) fez um pedido de melhorias nas condições de acessibilidade das escolas de Jaraguá do Sul. Entre as reivindicações, está a instalação de pisos podotáteis (piso em alto relevo para orientação do deficiente visual), juntamente com medidas de adaptação nos banheiros e chuveiros para melhor atender alunos cadeirantes. “Temos muitas creches e escolas onde o acesso frontal não tem rampa, e em que os alunos deficientes precisam de ajuda para entrar. O que foi proposto é que seja elaborado um planejamento de acessibilidade junto ao Instituto de Planejamento, para resolver estas questões”, afirma. Mas segundo Priscila, essas modificações nem sempre são fáceis, pois muitas vezes falta até onde colocar rampas, por exemplo.
Em Corupá, a situação não é diferente. Segundo a gerente de Educação Especial, Marisa Kühl Judachewsky, a estrutura das unidades, tanto na educação infantil quanto no ensino fundamental, não foi pensada para os deficientes. Porém, o município tem se empenhado em fazer as adequações necessárias. “Já temos transporte adaptado para os cadeirantes, mas ainda está longe da perfeição e existe muito a ser feito em prol dos deficientes”, enfatiza Marja.
((•)) Ouça esse post

sábado, 5 de maio de 2012

A Águia e a Gralha.


Uma Águia, saindo do seu ninho no alto de um penhasco, num fulminante voo rasante e certeiro, capturou uma ovelha e a levou presa às suas fortes e afiadas garras.

Uma Gralha, que a tudo testemunhara, tomada de inveja, decidiu que poderia fazer a mesma coisa.

Ela então voou para alto e tomou impulso. Então, com grande velocidade, atirou-se sobre uma Ovelha com a intenção de também carregá-la presa às suas garras.

Ocorre que suas garras, pequenas e fracas, acabaram por ficar embaraçadas no espesso manto de lã do animal, e isso a impediu inclusive de soltar-se, embora o tentasse com todas as suas forças.

O Pastor das ovelhas, vendo o que estava acontecendo, capturou-a. Feito isso, cortou suas penas, de modo que não pudesse mais voar.

À noite a levou para casa e entregou como brinquedo para seus filhos.

"Que pássaro engraçado é esse?", perguntou um deles.

"Ele é uma Gralha meus filhos. Mas se você lhe perguntar, ele dirá que é uma Águia."
 

Moral da História:

Não devemos permitir que a ambição nos conduza para além dos nossos limites.

Autor:Esopo
 


((•)) Ouça esse post
▲ Topo